Preço da vaca gorda se aproxima do boi, sinal de maior procura por carne

Cenário é reflexo da menor oferta de cortes nos atacados e da maior demanda nesta primeira metade de outubro


Fonte Portal DBO

A procura por boiada pronta no mercado brasileiro é tanta que, em algumas praças pecuárias, o preço da vaca gorda está bem próximo do valor do macho terminado. É o caso da região de Paragominas, no Pará, onde a diferença entre as duas categorias é de apenas R$ 4/@ – nessa região, o boi gordo a prazo vale R$ 256/@, enquanto a vaca gorda é negociada por R$ 252/@, segundo dados apurados pela IHS Markit.

“O aumento do preço de fêmeas reflete o contexto firme das vendas nacionais de carne, já que, tradicionalmente, a carne de vacas é direcionada ao mercado interno”, justifica a consultoria.

De fato, a demanda doméstica pela proteína vermelha tem se mostrado um pouco mais aquecida nesta primeira quinzena de outubro. Parte da maior procura é motivada pela entrada de salário no início do mês, o que motiva a compra de produtos de maior valor agregado, como a carne bovina.

Segundo a IHS Markit, os preços da carne bovina seguem em patamares recordes, reflexo da menor oferta dos cortes nos atacados e da maior demanda nesta primeira metade de outubro. Neste contexto, os frigoríficos brasileiros observaram uma melhora no equivalente de carcaça e continuam firmes nas aquisições de gado gordo para abater, sustentando novos ajustes positivos na arroba.

Portanto, nesta quarta-feira, o mercado do boi gordo registrou preços firmes entre as principais praças pecuárias do País, com relatos de novas valorizações em algumas regiões.

O cenário de escassez de oferta ainda é predominante no setor, o que ajuda a sustentar as cotações do boi gordo e da vaca gorda em níveis elevados.

Diante da baixa disponibilidade de boiada pronta, as escalas das indústrias de carne bovina seguem apertadas, atendendo, em média, cinco dias, de acordo com levantamento da IHS Markit.

Exportações em alta

Em todo o País, a demanda por animais segue aquecida, principalmente os bovinos que cumprem requisitos internacionais. Durante os primeiros sete dias úteis de outubro, as vendas externas de carne bovina in natura voltaram a registrar bom resultado, apresentando um volume total de 60,1 mil toneladas. Na comparação entre receita e volume médios embarcados, houve aumento de 4,22% e 10,75%, respectivamente, frente ao mesmo período no ano passado.

Em termos de preço, os valores médios recebidos pela carne ainda estão menores que resultados anteriores. Na comparação com outubro de 2019, por exemplo, houve recuo de 5,9%, informa a IHS Markit, com base nos dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). “Essa retração é, de certo modo, compensada pela desvalorização do real frente ao dólar”, destaca a consultoria.

No atacado, o preço do dianteiro de boi subiu para R$ 14,20/kg. “A movimentação nos atacados nacionais registrou maior atuação de consumidores em meio a oferta limitada de carne, o que abriu margem para novos ajustes nos preços”, reforça a IHS Markit.

Confira as cotações desta quarta-feira, 14 de outubro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 262/@ (prazo)
vaca a R$ 242/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 249/@ (à vista)
vaca a R$ 238/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 251/@ (prazo)
vaca a R$ 239/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 251@ (prazo)
vaca a R$ 239@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 245/@ (prazo)
vaca a R$ 235@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 247@ (prazo)
vaca a R$ 237/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 248/@ (prazo)
vaca a R$ 238/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 244/@ (à vista)
vaca a R$ 235/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 240/@ (à vista)
vaca a R$ 231/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 247/@ (prazo)
vaca R$ 239/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 246/@ (prazo)
vaca a R$ 237/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 248/@ (à vista)
vaca a R$ 237/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 257/@ (prazo)
vaca a R$ 247/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 246/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 256/@ (à vista)
vaca a R$ 251/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 231/@ (à vista)
vaca a R$ 217/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 331/@ (à vista)
vaca a R$ 213/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 259/@ (prazo)
vaca a R$ 251/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 256@ (prazo)
vaca a R$ 248/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 252/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 255/@ (prazo)
vaca a R$ 246@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 247/@ (à vista)
vaca a R$ 244/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 240/@ (à vista)
vaca a R$ 230/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 248/@ (prazo)
vaca a R$ 238/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 253/@ (à vista)
vaca a R$ 239/@ (à vista)

  • Compartilhe:

© Copyright - Todos os direitos reservados - Acrioeste 2020