É possível corrigir piquete com braquiária para plantar milho sem fazer gradagem?

Fonte Giro do Boi

“Tenho uma área de aproximadamente dez hectares que está com braquiária há muito tempo. Há possibilidade de corrigir o solo para o plantio de milho sem ter que fazer a gradagem da terra? Tem uma outra dica para melhorar?”, disse o pecuarista Carlos Azevedo dos Santos, produtor rural em Gália, no estado de São Paulo.

O pedido de ajuda enviado em mensagem ao Giro do Boi foi atendido pelo pecuarista Tiago Felipini, zootecnista especialista em nutrição e consultor da Alcance Planejamento Rural.

“É possível, sim. O segredo é você fazer toda a correção, toda a aplicação dos produtos com antecedência de seis meses. Se possível, fazer com um ano antes. Você vai ter um resultado melhor ainda porque vai ter tempo de acontecer a reação química com tranquilidade e os produtos serão arrastados com a própria chuva, lixiviando os elementos e criando um perfil de solo. Esse é o segredo”, indicou Felipini.

O consultor apresentou ainda uma alternativa ao produtor que pode servir para o caso de os preços dos insumos usados na correção do solo estarem muito caros.

“Outra opção que você tem é, após fazer a correção com calcário e gesso, usar adubação verde. Nós estamos recomendando bastante esse ano devido à alta dos preços do adubo. A adubação verde dá um resultado muito bom para nós, principalmente na economia de adubo nitrogenado porque nós plantamos leguminosas, elas fixam nitrogênio e a liteira que fica após a gente preparar o solo contribui para a adubação da cultura”, revelou.

O especialista explicou como funciona o sistema na prática. “Feita a correção, você planta a leguminosa que se adapta melhor à sua região e aí, antes do plantio do milho, você gradeia a terra e entra plantando. Por que você vai gradear? Para incorporar aquela leguminosa, que ficou formada e cobriu o solo. Gradeando, ela vai se decompor em uma semana a quinze dias e você entra plantando o milho. Essa liteira que fica da leguminosa vai suprir boa parte do adubo que vai alimentar o milho que vai nascer”, concluiu.

  • Compartilhe:

© Copyright - Todos os direitos reservados - Acrioeste 2021