Da amostra à conservação, como preparar o solo para plantar o capim?

Fonte Giro do Boi

Em mais uma edição do quadro especial “Dez passos para construir e manter uma boa pastagem na sua fazenda”, o engenheiro agrônomo Wagner Pires, pós-graduado em pastagens pela Esalq-USP e consultor do Circuito da Pecuária, ensinou o passo a passo da preparação do solo para o plantio.

O especialista dividiu o manejo nos tópicos que seguem:

AMOSTRAGEM DE SOLO

“Nunca colete menos do que 18 pontos. A partir de 18 pontos, a probabilidade de erro de amostragem é praticamente zerada. Então nós temos que coletar 18 pontos diferentes para fazer uma amostra. Esses 18 pontos não precisam, necessariamente, serem feitos por pasto, e sim por setores da sua fazenda, desde que seja um setor semelhante, com o mesmo tipo de capim, com o mesmo tempo de abertura e mesmo nível de fertilidade”.

PROFUNDIDADE DA AMOSTRA COLETADA

“Qual a profundidade que nós vamos coletar? De 0 a 20 centímetros. Você pode coletar uma amostra de 0 a 20 centímetros e outra amostra de 20 a 40 centímetros. Mas vamos padronizar de 0 a 20 centímetros.

COLETA E LOGÍSTICA

“Vamos limpar a área, abrir o buraco, tirar a fatia do solo e jogamos ela num balde e vamos adiante. Coletamos os 18 pontos, homogeneizamos aquela amostra que está no balde e vamos encher dois saquinhos de terra. Por que dois? Um saquinho vai ficar guardado na fazenda como testemunha e o outro você vai mandá-lo ao laboratório”.

“Se ocorrer um extravio ou um erro de análise, você tem guardada na sua fazenda uma contraprova e com a mesma qualidade, partindo dos mesmos pontos de terra, tudo igualzinho. E aí mandamos para outro laboratório e o serviço não se perde”.

“Faça análise da sua fazenda toda porque é importante que você conheça os níveis de fertilidade de toda a fazenda. Dessa forma você vai poder fazer um manejo adequado”, sustentou o agrônomo.

QUAL CALCÁRIO USAR?

“Aí vem a decisão. Qual calcário eu vou usar? Existe na sua análise uma coisa que nós chamamos de relação cálcio-magnésio. Essa relação tem que ser 3 partes de cálcio para 1 parte de magnésio. Então nós vamos escolher o calcário correto. Nós podemos escolher um calcítico, que só tem cálcio, ou um magnesiano, que tem cálcio e magnésio, ou ainda um dolomítico, que é o que tem mais magnésio de todos os três. Definida a calagem, nós vamos aplicar o calcário e vamos incorporar esse calcário”.

VAI TROCAR DE GRAMÍNEA?

“Mas se você tiver uma pastagem que tem uma gramínea que você quer trocar, quer substituir por outra, o que você vai fazer? Iniciar todo o seu trabalho com a dessecação da gramínea anterior. Todas as vezes que você quiser trocar de gramínea, obrigatoriamente você deve dessecar com um produto à base de glifosato ou outro que mate tudo. Porque você vai evitar futuras contaminações”.

GRADAGEM

“Aí nós vamos entrar fazendo gradagem pesada, ou já vamos até direto para uma grade intermediária. Lembrando que essa primeira mão de grade eu vou passar duas vezes e, de preferência, cruzada para incorporar bem os restos de cultura. É fundamental que você faça um bom preparo de solo porque quanto melhor ficar o seu preparo de solo, menos dor de cabeça você terá com invasoras, com plantas daninhas”.

NIVELAMENTO

“Feita essa primeira etapa, incorporado o calcário, vem a grade niveladora. A grade niveladora dá o acabamento final antes do plantio. Quebra os torrões que você deve eliminar.

PREVENINDO A EROSÃO

“E aí, o seu solo está pronto? Ainda não, falta uma última etapa. A conservação do solo. Se o seu terreno tem inclinação, ele está sujeito à erosão. Então nós vamos construir curvas de nível. Terraços. Chame o topógrafo e faça essa linha em nível que deve ser feita e vamos construir um terraço, a curva de nível. Lembrando que é fundamental que você divida a pastagem e as curvas de nível, de pedaço em pedaço, para evitar o problema de erosão”.

“Vamos preservar as árvores, vamos cuidar do solo para não ter erosão. Vamos tomar todos os cuidados numa área de várzea porque na área de várzea o preparo de solo tem que ser feito cedo porque a hora que bater a primeira chuvada, eu vou conseguir plantar a minha área”.

“Está feito o preparo de solo, você descompactou o seu terreno, se houver necessidade. Agora você está pronto para fazer o plantio. Dedique atenção especial ao preparo de solo porque ele é que vai permitir uma boa germinação para a sua pastagem. E aí você vai ver que gramínea você vai colocar”, adiantou Pires.

  • Compartilhe:

© Copyright - Todos os direitos reservados - Acrioeste 2021