Banco Central eleva projeção de crescimento do país para 4,6%

Segundo o Banco Central, medidas como maior prognóstico do avanço da vacinação contra a Covid, explicam projeção de alta do PIB

Fonte Canal Rural

O Banco Central (BC) elevou a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano em 1 ponto porcentual (pp), para 4,6%, após um resultado melhor que o esperado para a atividade no primeiro trimestre, segundo o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de junho. A estimativa anterior é de março.

“Adicionalmente, recuperação parcial da confiança dos agentes econômicos, medidas de preservação do emprego e da renda, prognóstico de avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19, elevados preços de commodities e efeitos defasados do estímulo monetário indicam perspectivas favoráveis para a economia”, disse o BC no documento.

A instituição acrescentou que no segundo trimestre o PIB deve ficar praticamente estável, recuperando o ritmo de crescimento longo da segunda metade do ano. A previsão, porém, é cercada de dúvidas.

“Apesar da redução significativa dos riscos para a recuperação econômica, ainda há bastante incerteza sobre o ritmo de crescimento. Entre os fatores que podem diminuir a taxa de expansão destaca-se o risco de surgimento ou disseminação de novas variantes de preocupação do SARS-CoV-2”, disse o BC.

A seca também é uma preocupação para o Banco Central. “Dificuldade para obtenção de insumos e custos elevados em algumas cadeias produtivas e eventuais implicações da crise hídrica na bacia hidrográfica do Paraná para a geração de energia elétrica são fatores adicionais que podem atenuar o ritmo de recuperação da atividade”, acrescentou.

Estimativa de inflação para 2021 é maior

O Banco Central elevou a previsão para a inflação em 2021 em 0,8 ponto porcentual (pp), para 5,8%, segundo dados divulgados na edição de junho do Relatório Trimestral de Inflação (RTI). A previsão está 0,55 pp acima do teto da meta prevista para este ano.

A previsão para a inflação em 2022 ficou estável em 3,5%, ficando no centro da meta, enquanto a projeção de inflação para 2023 teve queda de 0,2 pp, para 3,3%, e ficou 0,05 pp acima do centro da meta para o período.

As projeções divulgadas no RTI são calculadas com base nas previsões do mercado para a taxa básica de juros (Selic) nos períodos a que fazem referência e levando em consideração a taxa de câmbio partindo de R$ 5,05 por dólar e evoluindo segundo a paridade do poder de compra (PPC).

  • Compartilhe:

© Copyright - Todos os direitos reservados - Acrioeste 2021