Auditores Fiscais Federais Agropecuários acompanham embarque de 20 mil bovinos para exportação desde o fim de semana

Fonte RE9 Comunicação

Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Affas) acompanham desde sábado, 28, no Porto de Rio Grande, RS, o embarque de 20 mil bovinos destinados à Jordânia. O carregamento supera os anteriores pela quantidade de animais oriundos de dois estabelecimentos de pré-embarque (EPE). O embarque do primeiro grupo de bovinos será finalizado nesta segunda-feira, 30, e o restante iniciará logo em seguida, com previsão de término para a quarta-feira, 01.

“A atuação dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários é essencial para manter a agropecuária em posição de destaque no cenário nacional em um momento de crise, como o atual”, conta a Affa responsável pela exportação de bovinos no Serviço de Fiscalização de Insumos Agropecuários e Saúde Animal (Sisa) da Divisão de Defesa Agropecuária do RS, Soraya Elias Marredo. “Asseguramos, assim, o abastecimento interno e certificamos as exportações, condição para atender a diferentes mercados importadores”, continua.

Não havendo nenhuma situação excepcional, a operação é prevista para durar entre 50 e 60 horas, devido à intensa movimentação de caminhões exigida para o carregamento entre os EPEs e o porto.
Até o transporte, os animais ficaram quarentenados nos estabelecimentos para a realização de exames laboratoriais de exigência do país exportador, a Jordânia, cumprindo o acordo do certificado sanitário entre os dois países. Todas as atividades executadas são auditadas pelo Sisa/RS, que atua em parceria com o serviço veterinário oficial do estado durante a quarentena dos bovinos. Após a retirada dos animais desclassificados, os dois lotes foram considerados aptos à exportação e foi iniciado o carregamento destinado ao Porto de Rio Grande.

Os estabelecimentos de pré-embarque, onde os animais foram quarentenados, são habilitados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), cujos funcionários asseguram o atendimento da legislação para a exportação de bovinos e bubalinos vivos, a IN 46/2018 e suas alterações. A normativa estabelece os parâmetros de bem-estar no alojamento durante a quarentena, os preceitos mínimos para o transporte dos animais para o porto e as condições mínimas durante o transporte marítimo, como estoques suficientes de ração, água e medicamentos. Os lotes apenas foram considerados aptos à exportação após a verificação de todas essas condições.

Com a pandemia da Covid-19, as inspeções estão sendo realizadas com o uso de máscaras, o que minimiza os riscos de contaminação. Por ser considerada uma atividade essencial dentre as ações de defesa sanitária, o trabalho dos Affas em meio à pandemia garante a manutenção das exportações agropecuárias, tão importante em uma crise econômica. Outros servidores atuam em conjunto com os Affas nas atividades de fiscalização e defesa agropecuária e também acompanharam o embarque, como o Agente de Inspeção Sanitária e Industrial de Produtos de Origem Animal (AISIPOA) Santhiago dos Santos Vaz.

Atualmente a chefe do Sisa/RS é a Affa Alícia Farinati. Na Unidade de Vigilância Agropecuária Internacional do Porto de Rio Grande (Vigiagro), a responsável pela certificação internacional, pela operação de embarque de bovinos e verificação dos itens de bem-estar animal é a Affa médica veterinária Caroline Menezes. Colabora neste embarque a auditora Mariza Martins, lotada no Serviço de Inspeção. O quantitativo de auditores no estado e também no país exige remanejamento de pessoal em muitas atividades, já que é insuficiente para atender as crescentes demandas do agronegócio.

Sobre os Auditores Fiscais Federais Agropecuários

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) é a entidade representativa dos integrantes da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário. Os profissionais são engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas que exercem suas funções para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar para as famílias brasileiras. Atualmente existem 2,7 mil fiscais na ativa, que atuam nas áreas de auditoria e fiscalização, desde a fabricação de insumos, como vacinas, rações, sementes, fertilizantes, agrotóxicos etc., até o produto final, como sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, produtos vegetais (arroz, feijão, óleos, azeites etc.), laticínios, ovos, méis e carnes. Os profissionais também estão nos campos, nas agroindústrias, nas instituições de pesquisa, nos laboratórios nacionais agropecuários, nos supermercados, nos portos, aeroportos e postos de fronteira, no acompanhamento dos programas agropecuários e nas negociações e relações internacionais do agronegócio. Do campo à mesa, dos pastos aos portos, do agronegócio para o Brasil e para o mundo.

  • Compartilhe:

© Copyright - Todos os direitos reservados - Acrioeste 2020