Nota Oficial da Adab sobre a apreensão de animais

Ascom Adab

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), iniciou no dia 25/07/2018 a Operação Boi do Cerrado II, de combate ao trânsito irregular de bovino (contrabando).

No período de 24 a 27 de julho de 2018, foram interceptadas três carretas boiadeiras no município de Barreiras e uma em Santa Maria da Vitória, transportando um total de 199 bovinos. Um dos veículos foi apreendido para averiguação por estar portando uma cópia do documento obrigatório para o trânsito de animais, a Guia de Trânsito Animal – GTA. O segundo veículo apresentou uma GTA com origem e destino no Estado do Tocantins e com faixa etária dos animais diferente do que constava no documento. O terceiro por estar transitando sem a GTA. E o quarto por desvio evidente de rota.

Ao prosseguir com a apuração sobre as cargas apreendidas, que incluiu a vigilância sobre algumas propriedades rurais da região, a ADAB constatou que parte entrou na Bahia ilegalmente à partir dos Estados do Tocantins e Goiás, enquanto outros não tiveram sua origem identificada e comprovada. Assim, todos os animais foram encaminhados para abate sanitário em Frigorífico sob Inspeção Oficial, onde foi verificado que os animais apresentavam boa condição de saúde. O valor auferido na comercialização da carne ficará acautelado.

Durante a operação, apenas um dos infratores envolvidos criou dificuldades à execução das ações. Após a ADAB ter registrado Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia de Barreiras, foi determinado o envio dos animais para o abate sanitário. Contudo, o motorista da carreta foi orientado pelo suposto proprietário da carga a evadir e abandonar os animais no Posto de Fiscalização Agropecuária da ADAB, impedindo o seu transporte para o Frigorífico. Na manhã do dia seguinte, o motorista continuou foragido e uma equipe da ADAB retornou à Delegacia onde prestou queixa contra o mesmo por maus tratos aos animais, providenciando em seguida a substituição do caminhão para transportar a carga ao Frigorífico.

O contrabando de gado trás sérios danos ao sistema de vigilância veterinária oficial do País, por cercear o controle e rastreamento dos animais transportados. Diante de uma suspeita de enfermidade em animais transportados ilegalmente, o Serviço Veterinário Oficial não consegue agir sobre a origem dos animais para debelar eventuais focos ou epidemias. Além disso, essa prática causa prejuízos também à arrecadação tributárias dos Estados envolvidas e ao setor produtivo que cumpre todos os procedimentos e normas legais.

A ADAB agradece ao apoio da Polícia Militar da Bahia, Polícia Rodoviária Federal, Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Fundap (Fundo de Apoio da Pecuária do Estado da Bahia) e do Setor Produtivo da Bahia, para execução da operação.

Salvador, 27 de julho de 2018.

  • Compartilhe:

© Copyright - Todos os direitos reservados - Acrioeste 2018